Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 1 de dezembro de 2013

Arqueologia, humanos e dinossauros


estamos familiarizados com a ideia de que os dinossauros foram extintos a Milhões de anos e nunca conviveram com os seres humanos, mais a arqueologia tem certas evidencias que indicam o contrario, prepare-se para ver algo que não te mostraram na escola:

as esculturas do povo chupicairo, no México, descobertos por Waldemar Julsrud.











observe as pedras incas, existem centenas dessas, eram feitas em funerais, algumas parecem ter dinossauros:




o estegonsauro em cambodiana, no templo de Ta prohm:
 essas pinturas rupestres tambem são sugestivas.



observe estes cachorros: tão diferentes e são classificados como sendo da mesma espécie, por que podem se reproduzir entre si.

muitos dinossauros foram classificados como espécies diferentes, mas não se sabe se podiam se reproduzir entre si. um criacionista australiano chamado Ken Ham estima em seus livros que só existiam umas 50 espécies de dinossauro, já que muitos dos esqueletos catalogados podem pertencer a espécies já conhecidas, alem disso pedaços de ossos muitas vezes são catalogados como especie nova apesar de serem pequenos demais para serem identificados, ou parecidos com os de uma especie já conhecida.

compare por exemplo o veloraptor e o piroraptor.









compare também o tiranossauro rex ao raptorex.
















pense nos cães, diferenças sutis não são suficiente para se diferenciar entre espécies de subespécies.










se esses argumentos não forem suficientes, existem prováveis situações destas criaturas no poema épico de Beowulf, em contos antiquíssimos, nos mitos e na Bíblia, a palavra dinossauro não existia ainda, mas temos como dragões, aspedes ardentes voadoras, beemote, leviatã entre outros parecem descrever répteis extintos e dinossauros.
Jó capitulo 40 verciculo 15 a seguir descreve o beemote, muitas vezes relacionado a um elefante ou hipopótamo, mais na descrição o animal era dotado de longa e poderosa cauda como uma cedro, e alcançava onde o homem não alcança.
 então, se os humanos conviveram com os dinossauros e outros seres pré-históricos, o que aconteceu com eles? o mesmo que acontece com os animais que se extinguem hoje: ação humana, mudanças climaticas (com a Era do Gelo pós-diluviana) e desequilíbrio na cadeia alimentar (o que acontece quase sempre que o ser humano se estabelece em algum ecossistema).
além disso se você acha que todos os seres pré-históricos estão extintos, precisa conhecer a tuatara.
 Sphenodon punctatus

 falo mais sobre ela em outra postagem, mas não é o único fóssil vivo. que são criaturas que segundo a coluna geológica na escala evolucionista já deveriam estar extintos, mais foram encontrados vivos, não é fascinante?

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Alunos da UnB protetam na rampa da reitoria

Alunos da UnB protetam na rampa da reitoria


Alunos da UnB protetam na rampa da reitoria

Publicado : Sexta-feira 02 de setembro as 09:45:10
4
+A +/- -A

Ontem (1°) foi comemorado o dia do profissional de Educação Física. Porém, os estudantes da Universidade de Brasília (UnB) não fizeram festa pela data. Ao contrário, mais de 100 estudantes do curso subiram a rampa do prédio da Reitoria para pedir que o reitor, José Geraldo de Sousa Junior, interfira junto ao Conselho Federal de Educação Física (Confef) para que os estudantes exerçam a profissão em academias.

A história é antiga e começou em 2002. Na época, por determinação do Ministério da Educação (MEC), as faculdades deveriam separar os cursos de licenciatura, que não permitem o trabalho em academias, dos de bacharelado, que não fazem restrição à atividade. Mas, segundo o diretor executivo do Conselho Regional de Educação Física (Cref) no Distrito Federal, Arlindo Pimentel, a UnB foi o único instituto superior, dos nove existente no DF, que não se adequou a nova determinação.

Consequência: Alunos se formaram na Universidade e quando foram ao Cref para tirar a carteira profissional, descobriram que não poderiam aturar em academias. “O problema foi porque a maioria dos profissionais de Educação Física pretendem atuar em academias”, declarou Arlindo Pimentel. Conclusão: os estudantes que ainda estão fazendo o curso se indignaram e resolveram protestar, já os formados que não receberam a dupla habilitação entraram na justiça para tentar reverter os prejuízos.

A aluna do 3º semestre de Educação Física da UnB, Raíssa Lana, 20 anos, participou da manifestação e reclamou que a faculdade fez propaganda enganosa. Isso porque, de acordo com diretor do Cref, apenas em janeiro deste ano, a UnB procurou o conselho para tentar resolver o problema. “A UnB admitiu que perdeu o prazo e pediu para o conselho abrir uma exceção aos alunos formados na universidade. Tentamos encontrar uma saída legal, mas não conseguimos sucesso”, disse Pimentel. Raíssa afirma que quando prestou o vestibular, a UnB divulgou que o curso de Educação Física tinha graduação em bacharelado e licenciatura. “A UnB disse que a nossa licenciatura era plena e agora a gente se forma e passa por isso? É desrespeito”, argumentou a estudante. O chefe de gabinete do reitor, Davi Diniz, recebeu os alunos e disse que a universidade está disposta a tomar todas as medidas possíveis para resolver o problema.

Bacharelado x licenciatura - Pimentel explicou que a diferença entre o bacharelado e a licenciatura está no ambiente de atuação de cada habilitação e nas horas de aula que é preciso para se formar nas disciplinas. “O licenciado vai dar aula em ambiente escolar. Para lidar com a saúde, como é na academia, precisa do bacharel”, explicou. Para se formar em Educação Física – licenciatura – deve-se concluir três anos de faculdade e 2.800 horas de aula. Já bacharelado são quatros anos e 3.200 horas/aula. Pimental também afirma que o Cref não tem muito o que fazer no momento. “O problema é entre a UnB e o MEC e os alunos ficaram no meio dessa confusão”, concluiu o diretor.

Da redação do Alô

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Poetry


“Tatuado”

Sou aquele que te quis só minha
Sem cacife nem vez para tanto
Sou o mesmo que te fez Rainha
E no peito aparou o teu pranto.

Sou ainda como eu era
No tempo em que éramos reis
Sou confuso, só, destemido
Herói, amante, bandido.

Teu caminho seguiu sem o meu
Tanta coisa te aconteceu!
Mas, se der, se puder, mesmo assim,
Volta e meia se lembre de mim.

E quando enfim me tiver esquecido
E esse amor, beija-flor, não beijar
Estarei com você escondido
Tatuado no mesmo lugar.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SOLIDÃO...

Hoje foi um dia em que a solidão pesou... mesmo estando no meio de todo mundo. Como ninguem vem aqui nunca mesmo, vou postar um video pra mim, com uma musica que fala tudo.